31 de dez de 2010

A minha mente tem andado por caminhos perigosos... Como se fossem águas fundas e geladas. É preciso ter algum equilíbrio mental para não deixar que as questões essenciais da própria existência nos façam cair numa depressão. Uma vez que se entra, já não se pode, já não se consegue, sair. E eu já entrei. Entrei pela primeira vez aos 15 anos. E há (quase) 6 anos que continuo (insistente e estupidamente) a colocar questões a mim própria às quais sei que nunca vou conseguir responder.

0 comentários: